Elza pra sempre

Elza forever

Elza Soares foi e ainda é uma das maiores cantoras brasileiras, não somente pela voz, suingue e o jeito único de cantar, mas também pelas sua garra, força feminina e atitude, muita atitude. A vida pra ela nunca foi fácil e homenageá-la no ano de 2018 com um musical biográfico é lembrar e mostrar o quanto Elza pode nos ensinar. Como diz o texto do livro Onda Infinita, ‘em 1961 ser bossa nova era fácil. Difícil era ter bossa e ser negra’. Ainda é...
Elza Soares was and still is one of the greatest Brazilian singers, not only for her voice, swing and unique way of singing, but also for her determination, feminine strength and attitude, a lot of attitude. Life for her has never been easy and honor her in 2018 with a biographical musical is to remember and show how much Elza can teach us. As the text of the book Onda Infinita says, ‘in 1961 being bossa nova was easy. It was difficult to have bossa and be black'. Still is...
O espetáculo traz 7 Elzas diferentes. São 7 atrizes/cantoras negras que contam toda a história de vida da cantora, que parece ter 7 vidas. A idealização e direção de produção é da Andréa Alves, a direção da Duda Maia, texto do Vinícius Calderoni, direção musical do Pedro Luís e arranjos do Letieres Leite. Além da identidade visual do espetáculo, criei também a ambientação de uma mini-exposição que aconteceu na primeira temporada no Rio de Janeiro.
The show features 7 different Elzas. There are 7 black actresses/singers who tell the whole life story of the singer, who seems to have 7 lives. The idealization and production direction is by Andréa Alves, the direction by Duda Maia, text by Vinícius Calderoni, musical direction by Pedro Luís and arrangements by Letieres Leite. In addition to the visual identity of the show, I also created the setting for a mini-exhibition that took place in the first season in Rio de Janeiro.
Mídias sociais / Social media
Exposição / Exhibition

Você tmabém vai gostar / You may also like

Back to Top